quarta-feira, 1 de abril de 2015

Kuro - Cyberpunk e Sobrenatural

Iniciando Transmissão - *Som de hélices cortando o céu, logo em seguida uma distorcida voz eletrônica e sem emoção anuncia* - Fiquem todos em suas casas, não há nada para se temer, permaneçam em suas casas, todos os portos e aeroportos estão fechados. 


     Olá senhoras e senhores, homens e mulheres, velhos e crianças, bípedes e quadrúpedes! Aqui quem vos fala é Dio, direto de Shin-Edo para vos apresentar um dos RPGs mais fodásticos de todos os tempos: KURO!



     Kuro (pra quem não manja das línguas da terra do Sol Nascente), significa "negro" no sentido de "escuro", e vem do cenário do denominado "Incidente Kuro". Bem, vamos a história: Em 2046 o Japão entra em atrito com a China, que resolve assim, "de boas", jogar um míssil em cima do Japão e transformar a ilha do Jiraya em um estacionamento (gritos de horror vindos da platéia); entretanto, uma espécie de escudo de energia escura surgiu sobre o país, e o míssil explodiu em pleno ar! A comunidade internacional ficou em polvorosa, a China acusou o Japão de ter desenvolvido uma tecnologia bélica superior e convenceu as outras nações a implantarem um boqueio contra a ilha - NINGUÉM ENTRA E NINGUÉM SAI DO JAPÃO, o mais bizarro é que os governantes nada sobem sobre isso...

      Pois bem, então imagine um país fechado, sem poder se comunicar com o mundo, tendo crises por falta de recursos como alimentos e apagões constantes, imaginou? Agora some tudo isso com um fator sobrenatural: pessoas estão desaparecendo, eventos climáticos sem explicação aparecem do nada, relatos de criaturas assustadoras surgem por ai, como monstros e fantasmas. Simplesmente foda né? *-*

      Tokyo agora se chama Shin-Edo, e é onde ocorre as principais aventuras e plots descritos no livro básico, onde os jogadores poderão criar personagens com profissões bem interessantes, como Policiais, Investigadores Particulares, Estudantes, Ocultismo Hi-Tech, Rock/Pop Stars e etc. Uma das coisas mais legais de Kuro e a distopia do cenário, onde a alta tecnologia cyberpunk contrasta muito bem com o clima de filmes de terror orientais (que convenhamos, são assustadores pra car@%¨$), onde as lendas e tradições japonesas se fortalecem no dia a dia de Shin-Edo.

     Outro aspecto que deixa ainda mais impressionante o livro são conceitos como a Genocracia, onde uma elite é praticamente imortal, podendo se valer de implantes tecnológicos que prolongam suas vidas e até mesmo conseguem transferir suas consciências para outros corpos, como androides ou simulacros bio-sintéticos, os tornando antagonistas assustadoramente divertidos de se ter em qualquer mesa.



      Kuro é um RPG criado pela editora Le 7em Cercle, uma editora francesa responsável por títulos como Yggdrasil e 13th Age, e que para alegria geral da nação tupiniquim a editora brasileira New Order (que já lançou por meio de financiamento coletivo no Catarse o Yggdrasil traduzido) tem um projeto de trazer Kuro traduzido para nós!! É ou não é do balacobaco?  
___________________________________________________


    Prepare seus google glasses, seu incenso e sua ofuda e venha ajudar a Rádio Budega a enfrentar os yokais, dê o seu joinha na nossa página no facebook aqui, e não deixe de comentar e compartilhar esta publicação, afinal você não iria querer ver nosso Kappa de estimação indo atrás de você, iria? 

2 comentários:

  1. Olá, fico feliz com a presença de cada vez mais fãs de Kuro!

    Sou o tradutor do livro e estou ansioso pelo lançamento, assim como vocês!

    Acredito que teremos algumas novidades além do livro básico, vamos ficar ligados!

    Boa resenha, continue com o blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo, ficamos muito felizes em saber que gostou da nossa resenha, estamos mesmo muito ansiosos pelo lançamento de Kuro, agradecemos pelo comentário e pela força! Desejamos sucesso no seu trabalho. Abraços.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...