quarta-feira, 8 de abril de 2015

Como fazer boas histórias de RPG - Grimório de Dicas da Budega 001







“Mestre: - Vocês chegam ao fim da caverna, e se surpreendem ao ver um grande e vermelho DRAGÃO!! Ele lança um terrível olhar para vocês, e...
Jogador: - Dragão novamente? Não foi o mesmo final da aventura anterior, e da mais antiga ainda? Sempre que tem uma caverna tem um dragão dentro dela?
Mestre - Se não houvessem cavernas e dragões nas aventuras, esse jogo não se chamaria Dungeons e Dragons!” 
______________
E aííííí caros ouvintes e leitores da nossa Rádio Budega!!!! Desculpem  por atrapalhar as rolagens de dados, as caminhadas na Umbra, os Rituais e a entrega dos Pontos de XP!

A Fêfa, chefe da ACRB (Assessoria de Comunicação da Rádio Budega) nos trouxe pilhas e pilhas de mensagens marotas do nosso amado público enviadas por e-mail, mensagens de Facebook, correios, corujas, pombos, sonhos proféticos, mensagens holográficas intergaláticas e até mesmo pelas simpáticas borboletinhas de Isengard. Algumas delas, no entanto, nos deixou com uma pequena pulga atroz atrás da orelha: se tratavam de jogadores, que pediam dicas de como fazer uma boa história de RPG. A pulga se deu ao fato de nós, o Pentáculo Budegueiro, não termos pensado em falar sobre isso antes, uma vez que somos todos Doutores na Teoria Charlatônica da Contagem de Lero-Lero, com ênfase em Conhecimentos Nilpotentes Temáticos do Não-Saber. Portanto, confiaram a mim, Dimmy, para tentar passar algo que nos ajuda a bolar nossas histórias; pessoalmente, não sei se foi uma boa idéia, vamos lá? 

Para começar, sugiro que peguem um papel, caneta e vejam as dicas. Quem sabe não é exatamente o que você procura? =D


  • Pense (também) nos seus jogadores
RPG é um jogo para ser jogado em equipe, e como tal, tudo que seja relacionado a ele deve também ser pensado por todos! 
Os jogadores não só participam da sua história: Eles ajudam a criá-la, a desenvolvê-la, estabelecem o clímax, os desfechos e ainda ditam os sucessos do seu trabalho! Pense nisso sempre!!

Democrática Dica dos Budegas: Que tal perguntar pros amigos o que eles querem que exista na história que eles vão jogar? É sempre bom ter um esquema a se seguir. Não vai adiantar criar uma grande aventura que se passa na segunda guerra mundial com soldados e metralhadoras, quando seus jogadores querem na realidade ser espiões da contra inteligência inglesa, por exemplo.

Converse com seus jogadores!!
Um debate pacífico sempre melhorará a qualidade da sua narração!















  • A História PRECISA SER VIVIDA
Esse conselho serve tanto para os jogadores quanto para o mestre. Imagine que você: criou o cenário, estabeleceu os desafios, relacionou os NPC's entre si, detalhou os tesouros do prêmio e... Alguém zoa toda a sua aventura, mesmo depois  de ter concordado em jogar. (Isso quando o jogo é para ser algo mais tenso, com uma pegada mais dramática ou assustadora por exemplo). 
Isso acontece muito, conosco inclusive. Porém, nem sempre isso é o fruto do mau no coração dos jogadores (ou é? e_e). Jogar RPG demanda atenção e maturidade, em dosagens altíssimas, e um bom léxico não vai mal também. Pense sempre no seguinte: você, ao se sentar numa Mesa, deixa de ser você, até o momento em que se levanta para ir embora. Você faria algo imprudente, ou se exporia ao perigo desnecessário apenas pela "adrenalina", mesmo quando não é essa a sua proposta de vida?

Interpretadora Dica dos Budegas: O texto em si já fala tudo. Tente não rir por que o seu amigo que interpreta uma mulher está o fazendo bem demais (É difícil, eu sei). Como Narrador, envolva-os na história: descubram seus medos, seus pontos fortes e fracos, dê vida ao que diz! Como jogador, se deixe levar, afinal não foi pra isso que você se propôs a jogar?

Se envolva com a história: Poderá ser uma experiência inesquecível!
  • Inspire-se, and OPEN YOUR MIIIND
Essa talvez seja a dica de ouro, literalmente falando que podemos lhe dar. Inspire-se: pegue o objeto que chamamos de livro. Abra-o até o inicio do texto. Leia. Vou repetir: LEIA! 
Já fez isso? Recomendamos fortemente que leia mais, por que pessoas que lêem inevitavelmente crescem intelectualmente, mutas vezes, absurdamente mais rápido que seus semelhantes que não o fazem! Leia livros, jornais revistas e mais livros! Não imagina a quantidade de ideias que podem surgir ao simplesmente folhear algumas páginas de um bom livro.

Assumindo que entendeu a importância da leitura, convém dizer agora: ABRA SUA MENTE ,gay também é gente, baiano fala oxente, e come vatapá . Você sabe o que Elminster, Gandalf,  Harry Potter e John Constantine têm em comum? Pois é, eu também não Exatamente, todos são magos! Porém, nenhum é igual ao outro. Cada um tem uma visão diferente da mesma coisa, e do mesmo jeito serão os seus jogadores e os personagens deles. Acostume-se com coisas diferentes, e se proponha a explorar o novo em todas as ocasiões possíveis. Não tenha medo de arriscar. Vai dar errado no início, mas vai sempre melhorar, até você se tornar profissional naquilo que faz!

Inspiradora Dica dos Budegas: Que inspiração para jogar aquele jogo medieval fantástico seria melhor que o Senhor dos Anéis ou O Hobbit? Quer dar um tom mais realístico? Então manda ver uma dose de Game of Thrones ou mesmo de Bernard Cornwell. Procure sempre os clássicos, pela óbvia razão de que todo o restante teve suas raízes ali. Também recomendamos muito a Trilogia Sprawl para quem quer um jogo ambientado no futuro com estilo Cyberpunk, sem contar nos livros do Fantástico HP Lovecraft, que ganham cada vez mais espaço no cenário literário brasileiro. Falaremos mais detalhadamente sobre estes livros mais adiante, em posts específicos para eles dada a riqueza de conteúdo!

Leia, e Abra sua Mente!!!


_________________________________________________________________________________

Se você parou para pensar o que Elminster, Gandalf, Harry Potter e John Constantine têm em comum (ou não) curta a nossa Fanpage lá no Facebook!!
Está indo pra casa do seu amigo jogar RPG? Baixe o nosso Podcast para ouvir no caminho. É grátis, e não vai tomar nem 6 minutos do seu tempo.
Você acha que as dicas foram ruins? médias? boas? Não deu. Deixe nos comentários o que você acha, e sobre o que você gostaria de ler aqui na Radio Budega! Cthulhu lhe abençoará.




6 comentários:

  1. Quando o narrador, tem conhecimento sobre seus jogadores, este faz acreditar que o livre-arbítrio é total, os jogadores juram que escolhem seus caminhos! Muahaaahaaahahahahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AriclenisLouredo, é quase isso!! :p

      Pense que de fato o jogador escolheu, pelo contato e influência que teve com o Narrador! =D


      Um grande abraço para vc e toda a Trupe da sua Mesa!

      Excluir
    2. Meu comentario é uma critica para narradores que sentem dor de cabeça em querer que jogadores sigam um "script".

      Como eles chegam até no lugar chave, é tudo escolha deles, mas o narrador pode sim escolher um momento o qual eles estão destinado a alcançar. É isso que quero dizer quando falo dar aos jogadores a sensação de livre-arbítrio, conhecer o jogador ao ponto de saber o que ele irá escolher e premeditar suas ações.

      É muito comum as mascaras caírem no rpg.

      Excluir
  2. Ótimas dicas Dimmy! Com certeza irei utilizá-las quando for narrar GoT, que aliás estás convocado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu David!! E prepare os Starks e Lannisters para mim!

      Excluir
  3. como dizem: no dia q os jogadores de deleitam com a campanha maravilhosa. o mestre fez das tripas coração na noite passada pra isso acontecer

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...